OUÇA AO VIVO 750 AM

Veja os pontos que geram descontentamento nos trabalhadores GM

Apesar do recuo, pontos apresentados pela GM geram descontentamento nos trabalhadores. Antes a montadora tinha uma pauta com 28 pontos, que foram reduzidos para 10.

A falta de cláusula de garantia de emprego para quem já está empregado, piso salarial de R$ 1.700, data-base sem reajuste salarial neste ano, falta de estabilidade para novos lesionados, redução gradativa no pagamento de adicional noturno são alguns dos 10 pontos colocados na mesa pelos negociadores da General Motors, que desagradam aos trabalhadores da montadora.

GM recua e assembleia decide na quarta-feira futuro da planta em São José

Na visão deles a GM quer retirar direitos dos trabalhadores e não há a garantia de que os funcionários mais velhos não serão trocados pelos mais novos, cujos salários serão mais baixos e não haverá estabilidade para os novos lesionados.

Hoje à tarde (05/02), acontece uma reunião com os trabalhadores da GM, a partir das 16h00, no Sindicato dos Químicos de São José dos Campos para a apresentação destas propostas e debate das mesmas para a Assembleia de amanhã à tarde.

Confira os pontos apresentados pela GM aos trabalhadores:

1) PLR (Participação nos Lucros e Resultados) com proporcionalidade.
2) PLR de 2019, R$ 7.500,00, que seriam pagos em abril sem proporcionalidade. 2020 PLR de R$ 12.964,00,  2021 mesmos valores de 2020, com correção pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), porém com o mínimo de 180 dias trabalhados (proporcionalidade).
3) Sem aumento real em 2019 e mais R$ 2.500,00  de abono, 13º salário  no começo de maio. Em 2020, os salários teriam correção de 60% do INPC  e 2021, com correção de 100% do INPC.
4) Adicional noturno – 2019 27% da hora, 2020 24% e 2021 20%. As novas contratações teriam adicional de 20%.
5) Horas extras não haverá adicional se ultrapassar as 29 horas, porém continua folga.
6) Complementação do INSS, de 120 dias para 60 dias.
7) Grade salarial nova para todo complexo. R$ 1.700,00 reais até agosto de 2019 e depois R$ 1.800,00.
8) Cláusula 40 só para quem já tem. Não há a cláusula de estabilidade para os novos trabalhadores, que serão regidos pela legislação vigente. Os velhos mantêm a estabilidade.
9) Renovação de acordos flexibilidade, ( 6×1, day off, horário de patrimonial, etc). Quem deve horas devido ao day-off continuará devendo. O acordo não zera as horas.
10) garantia de viabilidade de projeto para a planta de São José dos Campos.

O que incomoda os trabalhadores é que sem a garantia do emprego, eles acham que poderão ser trocados a qualquer momento por mão de obra mais barata.

Jesse Nascimento

WhatsApp chat