OUÇA AO VIVO 750 AM

Trabalhadores temem por fim da profissão de “cobrador de ônibus” em cidades do Vale

Em algumas cidades a profissão já deixou de existir, no litoral norte por exemplo, já não existe mais a figura do cobrador ou trocador de passagem de transporte coletivo. Em São José dos Campos o prefeito Felício Ramuth (PSDB) negou que exista a intenção de retirar a obrigatoriedade de cobradores nos ônibus no atual contrato de concessão. Essa possibilidade havia sido cogitada pela oposição durante a votação do projeto que permite que os contratos com as empresas CS Brasil e Expresso Maringá, que terminam em abril de 2020, sejam prorrogados até fevereiro de 2021, quando acaba o da Saens Peña. Mas Felício garante até o fim de 2021, e depois? Para o diretor do Sindicato dos condutores da região, José Carlos Lopes, a profissão corre muito o risco de acabar

Entrevista : Angelo Ananias

Edição e produção: Fabrício Junqueira

Operador de áudio: Paulo Lima

WhatsApp chat