Situação dos trabalhadores da Embraer e da Boeing é discutida em reunião nos Estados Unidos

Dirigentes dos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos e dos trabalhadores da Boeing reuniram-se em Seatlle, nos Estados Unidos, para discutirem sobre condições de trabalho, direitos, terceirização e a possível venda da Embraer para a gigante norte-americana. O encontro aconteceu na International Association of Machinists and Aerospace Workers (Associação Internacional dos Mecânicos e Trabalhadores Aeroespaciais).

Apesar da grande diferença estrutural e econômica entre as fabricantes de aviões, nas duas empresas os trabalhadores passam por situações de insegurança e direitos desrespeitados.

A viagem aos Estados Unidos foi feita pelo presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros, o Macapá, e pelo vice-presidente Herbert Claros.

“A principal preocupação dos trabalhadores da Boeing é o aprofundamento do processo de terceirização que vem sendo adotado pela empresa, inclusive com uso de mão de obra da China e do Japão, até mesmo em setores de engenharia”, relata Herbert.

Os trabalhadores da Boeing também sofrem com tentativas de retirada de direitos nas fábricas do sul dos EUA. A empresa tem um longo histórico de desrespeito aos direitos sindicais.

No encontro, Herbert Claros expôs a preocupação dos trabalhadores brasileiros em relação às negociações entre a Embraer e Boeing. A transferência do controle da Embraer para a empresa norte-americana é uma ameaça concreta de fechamento de postos de trabalho no Brasil.

Da Redação