São José: Avaliação larvária prossegue em 4 regiões nesta semana

A Avaliação de Densidade Larvária (ADL) prossegue nesta semana em bairros das regiões centro, oeste, norte e sul de São José dos Campos. O trabalho, que começou no último dia 16, tem o objetivo de identificar os níveis de infestação das larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya, zika e febre amarela, em toda a cidade.

Será a última semana do trabalho. De 23 a 27 de abril serão vistoriados imóveis dos bairros Jardim Colinas, Bosque Imperial e Altos do Esplanada (oeste); Dom Pedro, Campo dos Alemães, Conjunto Elmano Veloso, Jardim Imperial, Jardim Morumbi, Jardim Paraíso, Jardim Terras do Sul e Jardim América (sul); Vila Jaci, Jardim Apollo, Vila Ema, Jardim São Dimas, Vila Rubi e Jardim Renata (centro); Santana (norte).

Nas regiões leste e sudeste o trabalho foi concluído na primeira semana. A meta do Centro de Controle de Zoonoses, responsável pelo levantamento, é vistoriar aproximadamente 12.502 imóveis (344 quadras sorteadas por região). O trabalho segue metodologia preconizada pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias).

Será contabilizada também a existência de tipos e condições de criadouros encontrados, permitindo o reconhecimento de locais e bairros mais críticos, que serão focos de ações prioritárias.

Esta é a segunda avaliação de densidade larvária do ano. A primeira, realizada em janeiro, revelou um índice de 1,4, que representa estado de alerta em relação à infestação do mosquito Aedes aegypti em São José dos Campos.

O índice larvário (Índice Breteau) corresponde ao número de recipientes positivos (com larvas do mosquito Aedes aegypti) pelo número de imóveis pesquisados durante a avaliação. Ou seja, considerando a média de toda a cidade, para cada 100 imóveis pesquisados, foram encontrados 1,4 recipientes positivos.

Da Redação

Desenvolvedor Web - Relbert Ribeiro