OUÇA AO VIVO 750 AM

São José amplia em 30% procedimentos de tratamento do câncer

Os procedimentos em quimioterapia e hormonioterapia na rede pública são realizados no Hospital Pio 12 – Foto: Claudio Vieira/PMSJC

A Prefeitura de São José dos Campos ampliou em mais de 30% os procedimentos para pacientes que fazem tratamento para câncer na rede pública de saúde do município. Os números fazem parte da prestação de contas do primeiro quadrimestre deste ano apresentado à comissão de orçamento e finanças do Comus (Conselho Municipal de Saúde).

Nos primeiros quatro meses de 2019 houve um aumento de 31,3% nos procedimentos de quimioterapia, hormonioterapia e radioterapia, comparado com a média realizada durante todo o ano de 2018. De janeiro a abril, foram realizados 8.182 procedimentos mensais em média, contra 6.234 no ano passado.

O tratamento quimioterápico passou de 452 procedimentos em média no ano passado para 521 este ano (15,5%); o de hormonioterapia, de 712 para 786 (10,4%) e o de radioterapia, de 5.070 para 6.875 (35,6%).

O crescimento se deve às ações do programa Previna e à ampliação da parceria com os dois prestadores que atendem pacientes oncológicos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), o Hospital Pio XII (quimioterapia e hormonioterapia) e o Cenon (radioterapia).

Em fevereiro, a Prefeitura renovou o contrato com o Pio XII por mais 2 anos, reajustando o valor financeiro em torno de 22%, passando de R$ 3,3 milhões para R$ 4,04 milhões mensais. O contrato ganhou um reforço extra tanto no atendimento ambulatorial quanto no hospitalar principalmente na área oncológica.

Já o contrato com o Cenon (Centro de Oncologia Radioterápica do Vale do Paraíba), foi ampliado em 24,68%, possibilitando ofertar aproximadamente 2.000 sessões de tratamento a mais por mês aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). O valor mensal passou de R$ 567.136,34 para R$ 707.128,92.

Previna

Todo esse movimento é resultado das ações do programa Previna, implantado pela Prefeitura no ano passado com o objetivo de organizar a rede de oncologia do município, de acordo com a portaria 140 de 27/02/2014, do Ministério da Saúde, que trata da Rede de Atenção a Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do SUS.

O programa instituiu várias ações, realizadas simultaneamente, com o intuito de identificar os fluxos para o diagnóstico precoce dos pacientes com suspeita de câncer, monitorar o início e o seguimento do tratamento e criar a rede de atendimento oncológico.

WhatsApp chat