OUÇA AO VIVO 750 AM

Santa Casa começa atender consultas ginecológicas nesta segunda-feira (25/02)

Santa Casa começa atender consultas ginecológicas nesta segunda-feira (25/02), em São José dos Campos. O contrato entre a prefeitura e o hospital prevê 2.700 consultas. Os atendimentos serão no modelo credenciamento, no qual o prestador de serviços recebe pela produção realizada. Além das consultas, está prevista a coleta de material para exame citopatológico de colo uterino.

O secretário municipal de saúde, Danilo Stanzani, destacou que o acordo com a Santa Casa começou a ser costurado há três semanas, quando teve o primeiro contato com o provedor do hospital, Ivã Molina.  Ele lembrou, que a Santa Casa já é credenciada da prefeitura para atendimentos dermatológicos.

Stanzani, ressaltou também que o número de consultas cresceu 30% de 2017 para 2018 em São José dos Campos. O médico sabe, pelos números, que 80% dos pacientes resolvem os problemas de saúde nas unidades básicas e, agora, ele disse que deseja “melhorar, dar mais resolutividade a saúde básica. Só 20% precisam da avaliação de um especialista. A intenção é agilizar o atendimento”.

A respeito da demanda por especialistas em oftalmologia, o Secretário de Saúde lembra que o sistema deve ter a fila zerada  até o fim de 2019.

Mais Médicos

A cidade de São José dos Campos tem demanda por 3 médicos, do Programa Mais Médicos, do governo Federal. Stanzani lembra que São José chegou “a completar, mas três (médicos) desistiram porque eram médicos que estavam prestando prova de residência médica, passaram e desistindo. Então a gente está suprindo está demanda com médicos credenciados aqui do município”.

Dengue

O Secretário de Saúde ainda lembra que o momento crítico da dengue é agora. São José não está no grupo de alerta para as doenças do Aedes aegypti, conforme aponta o último levantamento da prefeitura, que aponto índice na escala Breateu. Índice acima de 1,0 indicam que determinada região está em situação de alerta.

Além da Santa Casa, o Hospital Municipal também complementa o atendimento à Saúde da Mulher na rede pública. Houve um investimento de R$ 1 milhão na ampliação e aquisição de equipamentos na área de obstetrícia, aumentando em 50% a sua capacidade de atendimento. De cerca de 330 partos por mês, o HM passou a realizar uma média de 500.

Jesse Nascimento

WhatsApp chat