OUÇA AO VIVO 750 AM

Presidente de Comissão diz que provas contra Maninho precisam ser apresentadas em outra denúncia

Presidente da Comissão Processante diz que provas contra Maninho precisam ser apresentadas em outra denúncia. Essa foi a orientação recebida por Juliana Fraga (PT) do jurídico da Câmara, em relação as oitivas de testemunhas de acusação contra o vereador Maninho Cem Por Cento (PTB), no último dia 06 de fevereiro.

Exclusivo: Maninho se defende e diz que é alvo de ciumeira e armação (Ouça)

Testemunha diz que provas contra Maninho não foram aceitas

Maninho é alvo da Comissão, acusado de receber pedágio pela indicação de funcionários comissionados à prefeitura de São José dos Campos.

Paulo Sérgio Ferreira uma das testemunhas de acusação disse que tem provas, mas que não são dele e sim de terceiros, e, por isso, não pode apresentar o material no dia em que foi ouvido pela Comissão Processante.

Segundo a vereadora, caso a pessoa tenha uma prova chave para o processo, se não tiver citada na ação não poderá ser ouvida pelos vereadores, conforme orientação do departamento jurídico da Câmara.

Infelizmente não pode. Nesse caso não é igual uma CEI (Comissão Especial de Inquérito). O trâmite é outro. Os passos são outros. Então nesse caso, o cronograma previa a primeira oitiva com os denunciantes, a segunda com as testemunhas do vereador e na próxima quarta o vereador será ouvido. Depois disso temos uma semana para fazer o relatório e depois mais uma semana para levar para o plenário”, explicou Juliana Fraga.

A petista também ponderou que não há provas documentais em relação ao caso.

Infelizmente, prova material que era o que esperávamos, realmente, ninguém apresentou. Se o Paulo (Ferreira) tinha uma prova ele deveria ter citado no processo, mas não foi isso o que aconteceu. Foi isso que os advogados da câmara nos orientaram”, finalizou Juliana Fraga.

Confira a entrevista de Juliana Fraga concedida à Rádio Piratininga

WhatsApp chat