OUÇA AO VIVO 750 AM

Prefeitura de Jacareí assina convênio para reforma do Mercadão e nova Casa do Artesão

O prefeito Izaias Santana (PSDB) assinou na manhã desta quinta-feira (5) um convênio com o Governo de São Paulo, que irá garantir o repasse de R$ 594 mil para as obras de infraestrutura turística em Jacareí, que contemplarão a reforma do Mercadão e a implantação da ‘Casa do Artesão’. O documento foi assinado junto ao Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos, durante cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Vista externa do Mercado Municipal de Jacareí, o 'Mercadão', na região central da cidade
Vista externa do Mercado Municipal de Jacareí, o ‘Mercadão’, na região central da cidade

A parceria é formalmente celebrada quase dez meses depois do anúncio da atual administração, em 17 de dezembro de 2018. Na ocasião, a Prefeitura Municipal previu um prazo de nove meses para a realização dos serviços, estimando a conclusão da obra até final de 2019.

O tradicional Mercadão será totalmente revitalizado e modernizado, e ainda receberá a ‘Casa do Artesão’, que terá suas atividades coordenadas pela Fundação Cultural de Jacarehy.

O montante de R$ 594 mil será adicionado a recursos próprios, que projetam um investimento total de quase R$ 1,1 milhão para a conclusão da obra. Agora, o cronograma da obra, anunciado em dezembro do ano passado, também já não é o mesmo.

De acordo com a atual administração, até o final deste ano poderão ser utilizados 20% desse montante (primeira etapa). Em 2020 mais 60% do repasse (segunda etapa), e os outros 20% serão utilizados para finalização da obra (terceira etapa).

MELHORIAS
Entre as diversas melhorias que serão realizadas na reforma do prédio destaca-se a reconstrução da calçada, que é alvo de reclamações dos munícipes por ter um piso escorregadio. Também será feita a impermeabilização da laje, instalação de exaustores eólicos e nova iluminação, entre diversas outras ações.

LEGISLAÇÃO
Em 2018 foi votado e aprovado na Assembleia Legislativa de São Paulo, o Projeto de Lei 348/17 de autoria do deputado estadual, André do Prado (PR), que classifica a cidade de Jacareí como Município de Interesse Turístico (MIT).

Na prática, a lei garante para Jacareí o selo MIT e um repasse anual de até R$ 600 mil (dependendo dos projetos aprovados, para garantir o teto do repasse), visando o investimento na área turística do município.

Modernização da fachada do
prédio foi entregue em 2015

No dia 12 de dezembro de 2015, durante o segundo mandato do ex-prefeito Hamilton Mota (PT), foi finalizada oficialmente a revitalização do ‘Mercadão’. Na época, as obras foram coordenadas pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura. Entre as ações, a implantação de um novo projeto arquitetônico externo do prédio, ‘de forma a modernizar sua aparência, mas sem abandonar seus traços históricos’, explicou a prefeitura.

Na ocasião, foi executada ainda a troca de todo o reboco, além das grades das venezianas e do guarda-corpo. Também foram implantados um novo sistema de monitoramento de câmeras e de iluminação.

As obras chegaram ao lado de fora com a troca de todo o piso externo da calçada, incluindo a implantação de piso tátil, para portadores de deficiência visual. Para completar, houve a implantação de nova jardinagem para espaço externo.

O ex-secretário de Desenvolvimento, Emerson Goulart Caetano, afirmou que, além das obras, uma das ações mais importantes foi o registro do ‘Mercadão’ no Cartório de Imóveis. “Por incrível que pareça, isso não havia sido feito antes. Em termos de documentação, o Mercado Municipal não existia”, explicou.

HISTÓRIA
Mercado Municipal de Jacareí

A história do tradicional ‘Mercadão’ de Jacareí confunde-se com a da própria cidade. O primeiro prédio foi construído em 1876, com paredes de taipa. As obras foram totalmente concluídas em 1906.

A primeira grande reforma ocorreu na década de 1920, quando a fachada ganhou revestimento de tijolos aparentes. O prédio antigo, no entanto, não sobreviveria aos tempos modernos. Em 1959, foi demolido para dar lugar à atual construção, que foi aberta ao público em 1962.

Atualmente, o ‘Mercadão’ conta com 120 boxes, distribuídos em 12 ‘ruas’. É possível encontrar uma grande variedade de mercadorias, que vão desde hortifrutigranjeiros, flores, peixes, carnes, artigos religiosos, cereais, ervas, bijuterias, artesanato e eletroeletrônicos.

WhatsApp chat