OUÇA AO VIVO 750 AM

Quebra de sigilo bancário é pedido para apurar sumiço de R$ 317 mil da Câmara de Jacareí

Polícia pede à Justiça quebra de sigilo bancário para apurar sumiço de R$ 317 mil da Câmara de Jacareí. Pelas investigações, a Polícia suspeita de que a Câmara tenha sido alvo de estelionato, de acordo com o delegado Talis do Prado. Caso o judiciário autorize, os investigadores farão o rastreio de seis contas, todas de fora do município de Jacareí. 

Trabalhadores fazem ato contra a reforma da previdência no Vale

O dinheiro sumiu das contas do legislativo em setembro do ano passado, depois de transferências virtuais para sete contas bancárias. Os investigadores já descartaram a ação de hackers, porém não deram mais detalhes, uma vez que a investigação corre sob segredo de justiça.  Não há prazo para a conclusão dos trabalhos. 

As movimentações bancárias foram feitas com token, que é um dispositivo de segurança para fazer uma transferência, por exemplo, segundo apurou a Polícia. 

A apuração concluiu que a pessoa que fez as movimentações bancárias tinha acesso aos dados da conta, já que solicitou com as transferências o valor total que havia na conta.

Dinheiro recuperado
No fim de fevereiro, o presidente da Câmara de Jacareí, Abner de Madureira (PR), utilizou a Tribuna para informar o resgate de R$ 35 mil aos cofres públicos, resultado de procedimentos administrativos e judiciais adotados pelo Legislativo desde o desvio de mais de R$ 317 mil, ocasionado pela ação de golpe criminoso em 26 de setembro de 2018.

Jesse Nascimento

WhatsApp chat