Partido pede proteção estendida à PF para familiares de Jair Bolsonaro

O PSL, partido do candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro solicitou à Polícia Federal que avalie a necessidade de estender a proteção para outros integrantes da família. No sábado (8), após o atentado à faca a Bolsonaro, em Juiz de Fora, na quinta-feira (6), a PF informou que o efetivo que faz a escolta de presidenciáveis deve aumentar de 21 para até 25 policiais, por candidato.

A informação sobre o pedido de ampliação da escolta aos familiares do candidato foi dada pelos filhos dele, os deputados federais Flávio (PSL-RJ) e Eduardo (PSL-SP), na sede da PF em Brasília.

Os filhos do candidato à presidência pelo PSL se reuniram com o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro na tarde de segunda-feira (10) para saber detalhes da investigação sobre o atentado contra Jair Bolsonaro, atingido na região abdominal, quando participava de uma atividade de campanha na cidade mineira.