Índice de larvas do Aedes aegypti é baixo em São José dos Campos

Continua baixo o nível de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti em São José dos Campos. O resultado da quarta e última Avaliação de Densidade Larvária (ADL) do ano, divulgado na tarde da última sexta-feira (9) pelo Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura, apontou Índice Breteau (IB) de 0,3. O índice larvário (Índice Breteau) corresponde ao número de imóveis em que foram encontrados recipientes com larvas do mosquito durante a avaliação.

A pesquisa foi realizada no período de 15 a 31 de outubro em todas as regiões da cidade. O levantamento teve o objetivo de identificar os níveis de infestação das larvas do vetor que transmite doenças como dengue, chikungunya e zika. Durante a pesquisa, dos 28.171 imóveis visitados, 17.693 foram efetivamente trabalhados. Destes, apenas 48 imóveis continham larvas do Aedes aegypti e em 7 foram encontradas larvas do Aedes albopictus. Foram identificados 11.466 recipientes com característica para acumular larvas, sendo que 6.062 estavam com água (52,8%).

Das 42 áreas visitadas, somente 4 apresentaram IB acima de 1,0 (variando de 1,03 a 1,48). Outras 19 áreas estão com IB 0 e as demais 19 se encontram abaixo de 1,0 (variando entre 0,19 a 0,87). Os bairros que apresentaram Índice Breteau mais altos foram a Vila Guarani (1,48), Jardim Nova América, Esplanada do Sol, Jardim Castanheiras, Jardim Cerejeiras, Novo Horizonte (1,09), Morada Fênix, Parque Nova Esperança, Jardim Ebenezer e Jardim Primavera I (1,03). Todos os demais bairros estão abaixo de 1,0.

Dengue

São José dos Campos vem registrando índices baixos dos casos de dengue este ano. De janeiro até esta sexta-feira (9), foram 173 casos positivos, sendo 139 autóctones e 34 importados, todos sem gravidade. Houve registro de 1 caso de zika (autóctone) e 2 de chikungunya (importados). O ano de 2017 fechou com 438 casos de dengue.

Desenvolvedor Web - Relbert Ribeiro