OUÇA AO VIVO 750 AM

GM anuncia investimentos de R$ 6 bilhões em São José dos Campos

Em evento no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, a GM anuncia investimentos em São José dos Campos. No Vale do Paraíba, a montadora investirá R$ 6 bilhões no período de 2020 e 2024. A planta de São Caetano do Sul também receberá investimentos.

Participaram do evento o governador João Doria (PSDB), o presidente da GM para a América do Sul, Carlos Zarlenga e e o Secretário da Fazenda do Governo do Estado, Henrique Meirelles.

Aluno leva faca para dentro de escola em Guará, mas direção intervém

Carlos Zarlenga confirmou, que a GM vai investir “10 bilhões no Estado de São Paulo completamente destinados às fábricas de São José e São Caetano”.

O governador João Doria comemora a manutenção e geração de empregos. “isso vai implicar em mais 1.200 empregos. 400 diretos e 800 indiretos. Além da preservação dos 15 mil empregos nas plantas de São José dos Campos e São Caetano do Sul”.

Investimento em tecnologia
Zarlenga frisou que esse “é um dia que pensei que não ia chegar, mas chegou”. Ele também pontuou que a GM “vai para lançar novos produtos na duas fábricas. Vão ser produtos que irão virar o patamar em tecnologia no mercado”.

João Doria também falou a respeito do investimento em tecnologia: ”Essa nova ação estabelece que até 2024, a GM vai dar um salto de competitividade e tecnologia, fazendo isso com os funcionários em São José e São Caetano do Sul. ”

Novos Produtos
Carlos Zarlenga disse que não poderia detalhar, neste momento, quais os novos produtos a serem produzidos pela GM e qual seria a divisão do bolo, em relação aos R$ 10 bilhões, entre as duas fábricas. Mas a Rádio Piratininga tem a informação de que serão investidos em São José dos Campos R$ 6 bilhões.

Incentivo
Recentemente, o governo do Estado anunciou redução de até 25% do ICMS ara montadoras que apresentarem um plano de investir pelo menos R$ 1 bilhão no Estado e gerarem no mínimo 400 empregos.

Sindicato
Em nota, o Sindicatos dos Metalúrgicos de São José dos Campos disse ser contra o plano mundial de re-estruturação da GM, que é feito à custa do fechamento de plantas, demissões e redução de direitos.

“Esperamos que seja garantida estabilidade no emprego a todos os atuais funcionários da empresa. Não faz nenhum sentido a empresa receber benefícios fiscais do Estado – dinheiro que deixa de ser investido na saúde e educação-, com o argumento de geração de emprego, e permitir ao mesmo tempo o desligamento de trabalhadores da fábrica. É inaceitável também que o acordo sirva para baratear o custo de demissões.

Manifestamos, mais uma vez, em um momento que se propagam vários ataques às conquistas dos trabalhadores em várias empresas, a necessidade de uma luta e organização unificadas dos trabalhadores de todas as montadoras no país em busca da viabilização de um Acordo Coletivo Nacional que garanta os direitos dos trabalhadores”, se manifestou o Sindicato em nota.

Jesse Nascimento

WhatsApp chat