OUÇA AO VIVO 750 AM

Em clima de tensão, sindicato e Embraer continuam negociações sobre reajuste salarial

Foto : Roosevelt Cássio
Foto : Roosevelt Cássio

Após cinco anos, funcionários da Embraer cruzaram os braços nesta semana entrando em greve na última terça-feira (24/09), motivados pelo pelo impasse na campanha salarial da categoria. Na quarta-feira, a greve foi suspensa e os trabalhadores resolveram voltar ao trabalho, e o clima ficou tenso, a própria Embraer liberou imagens que mostra funcionários sendo empurrados  por pessoas ligadas ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. Segundo a empresa, as agressões teriam ocorrido nesta terça e quarta-feira, pela manhã, durante assembleia que o sindicato organizou na portaria da companhia.

O Sindicato dos Metalúrgicos também divulgou um vídeo que mostra um de seus integrantes sendo agredido por policiais militares, já imobilizado. O sindicalista Alex Gomes foi detido por desobediência, mas foi ouvido e liberado na Polícia Federal.

Segundo a PM, os sindicalistas fizeram um cordão humano impedindo a entrada dos funcionários, o que causou um princípio de tumulto. A corporação informou ainda que os policiais tentaram negociar com os manifestantes, que se recusaram a liberar a entrada e, por isso, foi necessária a intervenção policial para preservação da ordem pública.

Foto : Roosevelt Cássio
Foto : Roosevelt Cássio

A greve deflagrada na terça e suspensa temporariamente nesta quarta foi a primeira na companhia em cinco anos. Até o momento, não houve acordo entre o sindicato e a Fiesp, que negocia em nome da Embraer. Novas mobilizações devem ocorrer na empresa na manhã desta quinta-feira.

WhatsApp chat