OUÇA AO VIVO 750 AM

Chuva adia assembleia para decidir o futuro da GM

Chuva adia assembleia para decidir o futuro da GM. O encontro aconteceria na rarde desta quarta-feira (06/02). Trabalhadores do primeiro e segundo turnos se reuniriam a partir das 14h30 para definir o futuro da planta da montadora aqui na cidade.

O sindicato dos metalúrgicos informa, que uma nova reunião acontecerá nesta quinta-feira no mesmo horário.

Confira os principais itens das propostas apresentadas pela GM.

1) PLR (Participação nos Lucros e Resultados) com proporcionalidade.
2) PLR de 2019, R$ 7.500,00, que seriam pagos em abril sem proporcionalidade. 2020 PLR de R$ 12.964,00,  2021 mesmos valores de 2020, com correção pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), porém com o mínimo de 180 dias trabalhados (proporcionalidade).
3) Sem aumento real em 2019 e mais R$ 2.500,00  de abono, 13º salário  no começo de maio. Em 2020, os salários teriam correção de 60% do INPC  e 2021, com correção de 100% do INPC.
4) Adicional noturno – 2019 27% da hora, 2020 24% e 2021 20%. As novas contratações teriam adicional de 20%.
5) Horas extras não haverá adicional se ultrapassar as 29 horas, porém continua folga.
6) Complementação do INSS, de 120 dias para 60 dias.
7) Grade salarial nova para todo complexo. R$ 1.700,00 reais até agosto de 2019 e depois R$ 1.800,00.
8) Cláusula 40 só para quem já tem. Não há a cláusula de estabilidade para os novos trabalhadores, que serão regidos pela legislação vigente. Os velhos mantêm a estabilidade.
9) Renovação de acordos flexibilidade, (6×1, day off, horário de patrimonial, etc). Quem deve horas devido ao day-off continuará devendo. O acordo não zera as horas.
10) garantia de viabilidade de projeto para a planta de São José dos Campos.

O que incomoda os trabalhadores é que sem a garantia do emprego, eles acham que poderão ser trocados a qualquer momento por mão de obra mais barata.

Jesse Nascimento

 

WhatsApp chat