OUÇA AO VIVO 750 AM

Cesta básica apresenta nova queda de preço na RM Vale

Pesquisa realizada pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) da Unitau (Universidade de Taubaté), em quatro cidades da RM Vale do Paraíba: São José dos Campos, Taubaté, Caçapava e Campos do Jordão, sobre o preço da cesta básica para uma família de cinco pessoas, com um salário médio de de até 5 salários mínimos vigentes ( R$ 4.990,00), aponta queda no preço da cesta de 0,75%, comparando os meses de setembro e outubro de 2019.

Em outubro de 2019, o preço médio da cesta nas quatro cidades foi de R$ 1.616,97 redução de – 0,75% em relação ao mês de setembro. O valor é menor do que o verificado em setembro que foi de R$ 1.629,27. Esta é a sexta variação negativa consecutiva que, acumulada já somam – 7,43%, acompanhando assim o comportamento de queda nos preços da cesta básica em todo o país.

Em outubro as variações negativas atingiram todas as cidades pesquisadas. Caçapava se destacou com o maior preço da cesta básica da região, atingindo R$ 1.626,44 contra
R$ 1.609,76 em Campos do Jordão, sendo a cidade que apresentou menor preço. A diferença da
variação percentual dos preços entre as cidades de menor e maior preço em outubro foi de 1,04%
inferior ao verificado no mês de setembro que foi de 1,27%.

Em São José dos Campos o preço também apresentou queda de 0,94%, em setembro o custo da cesta básica foi de R$ 1.637,59, em outubro o custo foi de R$ 1.613,97. Taubaté apresentou uma queda de -0,86%, saindo de R$ 1.631,76 em setembro para R$ R$ 1.617,70.

Mesmo com os preços em queda, alguns produtos acabaram ficando mais caro em outubro na RM Vale, é o caso da abobrinha (8,89%), da carne – acém (5,52%) e do feijão (4,17%). Em São José, os “vilões” são praticamente os mesmos, abobrinha (6,49%), acém (5,68%) e o açúcar (3,43%).

Já os “mocinhos”, produtos que apontaram queda no preço na região foram: a cebola (- 18,67%), cenoura (-17,91%) e o mamão (-8,17%). Em São José, a cebola também foi o produto que apontou a maior queda (-30,44%), o mamão (-24,24%) e a cenoura (-115,36%)

 

Fabrício Junqueira

WhatsApp chat