OUÇA AO VIVO 750 AM

Bolsonaro diz que questão ideológica é “muito mais grave” que a corrupção

Jair Bolsonaro diz que questão ideológica é “muito mais grave” que a corrupção. Durante a campanha, ele disse que, se eleito, faria um governo sem “viés ideológico” de esquerda. O presidente eleito disse em discurso ontem que se errar como governante, “aquele pessoal (PT) volta e nunca mais sai”.

Ele disse ainda que “vai faltar toco de bananeira” para chegar à “África ou aos Estados Unidos”.

E os anúncios em série de ministros do DEM geram desconforto no partido do presidente eleito. O principal incomodo dos parlamentares do partido é com a indicação do futuro Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS). Eles comentavam um dia antes a respeito do constrangimento por ter um ministro investigado.

Mandetta é investigado em MS, onde foi secretário, por causa de suposta fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de sistema de informática no sistema de saúde de Campo Grande (MS)

Jesse Nascimento

Veja mais:

Não haverá aumento de imposto, afirma futuro ministro da economia

 

WhatsApp chat